Ministros árabes apresentam sanções contra Síria

Os ministros das Finanças árabes compilaram uma lista de sanções contra a Síria a qual pretendem apresentar para os ministros das Relações Exteriores da Liga Árabe para a sua adoção, informou um comunicado ao final do encontro de hoje.

FÁBIO ALVES, Agência Estado

26 de novembro de 2011 | 18h21

A recomendação - que inclui uma proibição de oficiais do governo sírio de visitar qualquer país árabe e o congelamento dos ativos do governo - está sendo feita depois que o regime do presidente Bashar al-Assad desafiou um ultimato dado pela Liga Árabe para permitir a entrada de observadores em meio a uma reação letal contra o protesto pró-democracia. Os ministros das Relações Exteriores árabes se reúnem amanhã no Cairo (Egito), para votar a proposta dessas sanções.

A lista de medidas punitivas também inclui a suspensão de voos e a interrupção de quaisquer transações com o governo sírio e seu banco central. Os estados árabes também estão sendo instados a congelar projetos de investimentos na Síria.

A Liga Árabe tinha dado um prazo final até a sexta-feira para que a Síria concordasse com os detalhes de uma missão de observadores, parte de um acordo de reforma que o governo sírio havia previamente aceitado.

Se adotadas, as sanções deverão ter um efeito devastador sobre a Síria, a qual depende de seus vizinhos árabes para escoar metade das suas exportações e um quarto das suas importações. A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que a reação do governo sírio aos protestos pró-democracia já custou a vida de mais de 3.500 pessoas desde março. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaLiga Árabesanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.