Ministros chinês e iraniano defendem solução diplomática em crise nuclear

O ministro das Relações Exteriores chinês, Li Zhaoxing, se reuniu nesta quarta-feira em Pequim com o vice-ministro das Relações Exteriores iraniano, Abbas Araghchi, a fim de buscar uma solução diplomática para o conflito nuclear iraniano.A breve nota publicada pelo Ministério das Relações Exteriores chinês afirma que "ambas as partes trocaram opiniões sobre a situação do problema nuclear do Irã, e destacaram que é preciso resolver adequadamente o conflito nuclear, através de negociações diplomáticas".O ministério informou na nota que Araghchi se reuniu na terça-feira com Cui Tiankai, assistente do ministro das Relações Exteriores chinês, em uma visita de dois dias que não foi anunciada oficialmente pelas autoridades chinesas.A reunião com Li Zhaoxing acontece um dia antes de terminar o prazo dado ao Irã pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas para que suspenda seus projetos nucleares, sob a ameaça de possíveis sanções.A Rússia e a China, principais parceiros do regime de Teerã e ambos com direito a veto no Conselho de Segurança da ONU, defenderam ao longo de toda a crise nuclear iraniana uma solução dialogada, enquanto os Estados Unidos defendem aplicar sanções.As relações econômicas entre a China e o Irã estão condicionadas à necessidade de petróleo do gigante asiático, segundo maior consumidor de petróleo do mundo e cujo maior fornecedor foi - em janeiro passado e pela primeira vez - o Irã, na frente da Arábia Saudita.Nos sete primeiros meses de 2006, o comércio bilateral entre o Irã e a China chegou aos US$ 7,9 bilhões, o que representa um aumento de 43,9% em relação ao mesmo período de 2005.A maior parte desta troca comercial corresponde às exportações iranianas de petróleo para a China, segundo estatísticas da alfândega chinesa, com um total de 9,7 milhões de toneladas e um aumento de 10,4%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.