Divulgação/Assessoria de imprensa do Palazzo Chigi/AFP
Divulgação/Assessoria de imprensa do Palazzo Chigi/AFP

Ministros da economia do G20 farão videoconferência sobre crise do novo coronavírus

Grupo já se reuniu em caráter de emergência na última quinta-feira, 26, quando prometeu uma “frente unida” na luta contra a pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2020 | 02h11

RIAD - Os ministros da Economia e presidentes dos bancos centrais dos países do G20 realizarão uma segunda rodada de negociações virtuais nesta terça-feira, 31, para aumentar a resposta ao novo coronavírus, anunciaram fontes do governo saudita. Os líderes do grupo prometeram, na semana passada, uma "frente unida" na luta contra a pandemia, destacando que injetariam US$ 5 trilhões na economia global para evitar previsões de uma recessão profunda.

A Arábia Saudita, que ocupa a presidência rotativa do grupo, anunciou que ministros e funcionários do banco central manterão um segundo diálogo para "avançar uma resposta global coordenada contra a pandemia da covid-19 e suas implicações humanas e econômicas". 

Os presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Rússia, Vladimir Putin, também participarão da cúpula de emergência presidida pelo rei Salman, da Arábia Saudita. Salman pediu uma ação coordenada sobre a pandemia, enquanto enfrentava pressão para terminar uma guerra pelos preços do petróleo entre Riad e Moscou, que abalou os mercados globais. 

Essas negociações vêm após críticas ao G-20 pelo atraso na abordagem da crise causada pela covid-19. A doença já deixou mais de 37,5 mil mortos em todo o mundo e provocou ondas de choque financeiro, enquanto dois quintos da população mundial estão em confinamento ou quarentena. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.