Ministros da Guiné perdem os carros de luxo

Todos os ministros e altos funcionários do governo da Guiné, na África Ocidental, tiveram seus veículos de luxo confiscados por ordem do presidente.Agora, os políticos podem ser vistos dirigindo pequenos Toyota pela capital, Conacri.A medida tem como objetivo reduzir o grande abismo entre ricos e pobres no país, onde a maioria das pessoas vive abaixo da linha de pobreza. A linha de pobreza é estabelecida com uma pessoa vivendo com US$ 1 (R$ 2,13) por dia.Algumas pessoas elogiaram a iniciativa e esperam que isso leve a mais reformas econômicas.Ministros e funcionários públicos tiveram que devolver seus carros luxuosos para as garagens do governo na terça-feira."O que o governo fez é muito importante para a população. Nós dizíamos que estes ministros andam viajando nestes veículos caros e nós não podemos nem pagar uma corrida de táxi", disse um ganês.Um outro afirmou que este é um passo na direção certa. "Eu só espero que o governo tome decisões semelhantes em outras áreas para endireitar as coisas."O presidente Lansana Conte tomou o poder em um golpe de Estado em 1984, e vem governando o país com mão de ferro.Neste ano, ocorreram duas greves gerais para protestar contra o alto custo de vida.A inflação atingiu os 30% e são freqüentes as interrupções no fornecimento dos serviços básicos como água e eletricidade.Os preços de produtos de primeira necessidade como arroz continua a subir muito e a maioria das famílias tem dificuldade em fazer uma refeição por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.