Ministros devem se juntar às negociações com Irã

Os ministros de Relações Exteriores dos governos envolvidos nas negociações sobre o programa nuclear do Irã se juntarão às conversas. O prazo para um acordo é 20 de julho.

AE, Agência Estado

10 Julho 2014 | 21h48

Dois diplomatas familiares com as conversas afirmaram que o Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e os principais diplomatas do Reino Unido, França e Alemanha estão com viagens agendadas para Viena a partir de sábado. O Ministro de Relações Exteriores da Rússia e um dos principais representantes do ministério da China também podem desembarcar em Viena, afirmaram.

No entanto, um acordo definitivo parece improvável. "Obviamente os dois lados definiram posições que são inconciliáveis. É por isso que essa negociação não terminará em um acordo", afirmou Gary Samore, que deixou a equipe de negociações dos EUA no ano passado.

As negociações estagnaram por divisões sobre o programa de enriquecimento de urânio do Irã, sendo que os EUA querem profundos cortes no programa. O governo iraniano insiste que não pretende desenvolver armamentos nucleares e pretende aumentar a produção no programa de enriquecimento ao longo dos próximos oito anos.

Um acordo para afastar a possibilidade de o Irã produzir armas nucleares no longo prazo resultaria na retirada das sanções econômicas ao país. Os dois lados podem ampliar o prazo de 20 de julho por mais seis meses, desde que haja interesse mútuo. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Irã nuclear negociações

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.