Ministros europeus querem mais cooperação em defesa

Os ministros de Defesa e de Relações Exteriores de cinco grandes países da União Europeia (UE) planejam aumentar a cooperação de defesa em meio a um contexto de orçamentos nacionais mais apertados e um crescente foco americano na Ásia.

AE, Agência Estado

15 de novembro de 2012 | 14h13

Sob liderança da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), as autoridades da França, Alemanha, Itália, Polônia e Espanha, declararam em nota conjunta após uma reunião nesta quinta-feira que os europeus "devem assumir a sua parcela de responsabilidades para enfrentar os desafios futuros e garantir a segurança do continente de uma forma mais enérgica".

O Reino Unido, um das maiores forças militares da UE, não foi representada na reunião, mas o chanceler francês, Laurent Fabius, disse que o país seria "bem-vindo" para assinar o texto acordado.

Os ministros discutiram a violência na Síria, os extremistas islâmicos que controlam o nordeste do Mali e o sucesso da União Europeia no combate à pirataria da costa da Somália. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Europadefesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.