Ministros italianos se reúnem para discutir retirada do Iraque

Os ministros das Relações Exteriores e da Defesa da Itália reuniram-se pela primeira vez nesta quarta-feira para discutir o plano de retirada dos soldados italianos do Iraque.A reunião acontece um dia depois da confirmação do voto de confiança parlamentar dado ao primeiro-ministro da coalização de centro-esquerda vencedora das eleições de abril, Romano Prodi. A aprovação deu sinal verde para o início dos trabalhos do novo governo. Por meio de um comunicado, o ministério do Exterior afirmou que Massimo D´Alema e o ministro da Defesa Arturo Parisi examinaram as "opções práticas" sobre o momento e a maneira de retirar as tropas, mas não forneceu maiores detalhes. Prodi se opôs a guerra no Iraque durante sua campanha e prometeu retirar os soldados e substituir o contingente por uma força civil. Ele afirmou ainda que o momento da retirada deve ser discutido com os aliados e com os iraquianos. Na semana passada, durante um discurso no Senado, Prodi definiu a guerra no Iraque como "um grande erro", posição que contrasta com a do ex-premier Silvio Berlusconi. O político de direita enviou cerca de três mil soldados para ajudar na reconstrução do Iraque depois da deposição de Saddam Hussein, em 2003.Contudo, o próprio Berlusconi iniciou a retirada de soldados antes das eleições de abril. Ainda não está claro como a estratégia de Prodi diferirá dos planos de seu antecessor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.