Mir: barcos não conseguem sair da zona de impacto

Vários barcos de pesca que se encontram na zona onde está prevista a queda dos fragmentos da estação espacial russa Mir, no Oceano Pacífico, abandonaram a área em busca de um local seguro, poucas horas antes do impacto. No entanto, o ministro das Relações Exteriores da Nova Zelândia, Phil Goff, declarou nesta sexta-feira que 27 embarcações, com base em Samoa, ainda se encontram na zona de impacto. Serviços de segurança marítima já entraram em contato com os donos das embarcações. Dois neozelandeses que se encontram em um desses barcos afirmaram a um jornal local que tentavam em vão abandonar a área. Os barcos El Lady Valerie e Dolphin II estão dentro do limite das 200 milhas náuticas da área de impacto da queda dos fragmentos da estação orbital. Segundo um marinheiro neozelandês, fortes tempestades estão prejudicando a velocidade normal dos barcos, o que poderá impedir que eles abandonem a zona de impacto a tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.