Mir entra na atmosfera terrestre

A estação orbital russa Mir, o maior complexo já colocado em órbita, entrou há pouco na atmosfera terrestre e deverá se desintegrar dentro dos próximos 45 minutos, anunciou o Centro de Controle de Vôos Espaciais, em Moscou. Os fragmentos da Mir que não se incendiarem em contato com a atmosfera cairão no Pacífico Sul, entre a Nova Zelândia e o Chile, numa zona de cerca de 200km de largura e 6.000km de comprimento, aproximadamente entre 3h20 e 3h30 (horário de Brasília). O erro previsto é de cerca de 3.000km.De acordo com o astrônomo Ronaldo Rogério de Freitas Mourão, grande parte da Mir será destruída na atmosfera e cerca de 1.500 fragmentos cairão no mar. Em função da alta velocidade que a Mir toma a partir de agora, 8km por segundo, a Nasa interrompeu a transmissão das imagens com sua localização no globo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.