Mir: seguro para eventuais problemas com queda

Numa tentativa de amenizar os temores de que a estação orbital Mir encerre sua carreira com mais um infortúnio, autoridades russas disseram nesta terça-feira que pretendem comprar uma apólice de seguro no valor de US$ 200 milhões para o caso de os restos da estação caírem em alguma área povoada. A Mir registrou diversos recordes em seus 15 anos no espaço sideral. Mas seu histórico de acidentes, inclusive uma colisão quase fatal com uma nave de carga, um incêndio e falhas nos computadores que deixaram a estação fora de controle, alimentaram especulações de que alguma coisa poderia dar errado nos planos de descida controlada da antiga estação."O seguro é apenas mais uma tentativa de reduzir os temores" disse Sergei Gorbunov, porta-voz da Agência Aeroespacial Russa durante uma entrevista coletiva pela Internet.De acordo com ele, as três seguradoras russas que deverão dividir a cobertura dos riscos "nada têm a temer", pois a reentrada da Mir na atmosfera será perfeita. Provavelmente, a Mir será trazida de volta à Terra entre 18 e 20 de março, apesar de não haver uma data exata e a reentrada poder ocorrer antes ou depois desse prazo, disse Gorbunov. Ele não forneceu mais informações sobre o seguro e não revelou quanto será gasto pela agência espacial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.