Miscigenação, estudo e ação social

Filho de uma americana branca do Kansas com um estudante queniano negro, Barack Obama cresceu em diferentes partes do mundo, como Indonésia e Havaí. Na juventude, foi estudante de ciência política na Universidade Columbia, em Nova York, período explorado na biografia Barack Obama: The Story, de David Maraniss.

O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2012 | 02h04

A obra retrata um Obama solitário nas ruas de Manhattan e do Brooklyn. Na universidade, não fazia atividades esportivas ou musicais. São poucos os estudantes contemporâneos do presidente que lembram dele como aluno da Columbia. Seus dois namoros, com uma série de trocas de cartas românticas, ocorreram em outros círculos intelectuais, numa Nova York bem mais violenta do que a de hoje.

Após essa época, Obama passou três anos vivendo em Chicago, onde realizou atividades comunitárias em áreas pobres da cidade.

Em 1988, foi aceito na escola de direito de Harvard, onde também estudou Mitt Romney. Obama brilhou e alcançou um dos mais almejados postos estudantis dos EUA - a presidência da Harvard Law Review. "Ele era competitivo e isso se refletia na quadra de basquete", disse Jason Adkins, um de seus amigos na universidade.

O próximo passo foi voltar a Chicago, onde trabalhou como advogado e professor de direito, além de ser eleito senador em Illinois (na Casa estadual, equivalente às Assembleias Legislativas brasileiras). Em 2004, foi eleito senador pelo mesmo Estado, no Congresso dos EUA, depois de um discurso marcante na Convenção Democrata.

Seus críticos mais duros questionam a sua autenticidade. Outros o idolatram como um astro do rock. / GUSTAVO CHACRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.