Missa dominical se celebra em calma na Basílica de Nazaré

A missa na Basílica da Anunciação de Nazaré se celebra em calma hoje após o ataque de sexta-feira passada perpetrado por uma família israelense que lançou pequenas bombas contra os paroquianos e desencadeou graves distúrbios. Efetivos policiais na Terra Santa custodiam os santuários e os templos religiosos, enquanto o Governo do primeiro-ministro interino de Israel, Ehud Olmert, analisará o incidente em sua habitual reunião dominical, após manifestar seu pesar à Santa Sé e às autoridades eclesiásticas. O tribunal da cidade de Tiberíades, com jurisdição em Nazaré, capital de Galiléia, prolongou ontem à noite por 15 dias a detenção imposta aos agressores: Haim Elihau Habibi, sua esposa Violeta, e uma filha de ambos, Odelia, de 20 anos. Os três, disfarçados de peregrinos, entraram na Basílica de Nazaré com pequenas bombas em um carrinho para bebês, e lançaram os explosivos. Eles não deixaram vítimas entre os paroquianos que estavam orando, mas três ficaram feridos ao fugir apavorados devido ao forte estrondo dentro da igreja. Nos distúrbios que seguiram, uma multidão tentou invadir a Basílica para linchar os responsáveis pelo ataque e 17 agentes policiais ficaram levemente feridos, assim como 13 manifestantes árabes.

Agencia Estado,

05 Março 2006 | 07h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.