Missão da OEA definirá posição de Washington

Para Departamento de Estado americano, é cedo para dizer que houve golpe, apesar da rapidez do processo contra Lugo

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 03h05

O governo americano vai esperar o resultado da missão comandada pelo secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Inzulza, para decidir se reconhece o governo do presidente Federico Franco.

"Estamos muito satisfeitos com a decisão da OEA de enviar o secretário Inzulza em uma missão de alto nível ao Paraguai para avaliar a situação e informar a entidade", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland. "Acreditamos que essa seja a via adequada e não pretendemos tomar conclusões precipitadas sobre o que ocorreu até que tenhamos um retorno da missão."

A porta-voz disse ainda que o governo do presidente Barack Obama ainda não definiu se considera a destituição do presidente Fernando Lugo um golpe de Estado. "Não usamos essa palavra", disse Victoria. "Queremos que o secretário-geral viaje, consulte os lados envolvidos e faça suas recomendações."

Até agora, a avaliação da diplomacia americana é a de que não há dúvidas sobre a constitucionalidade do processo, mas a rapidez com a qual foi executada preocupa.

Na noite de terça-feira, uma sessão extraordinária da OEA decidiu enviar uma missão ao Paraguai para avaliar as circunstâncias da destituição de Lugo.

A medida foi proposta pelo embaixador de Honduras na entidade e foi aprovada por todos os estados membros, com a exceção de Nicarágua, Venezuela, Bolívia e Equador, que defendiam a suspensão temporária do Paraguai da entidade interamericana.

A viagem de Inzulza ao Paraguai deve ocorrer até o fim de semana. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.