Missão da ONU deixa Líbia por falta de segurança

A Organização das Nações Unidas (ONU) vai se retirar da Líbia temporariamente devido à deterioração das condições de segurança, informou em comunicado veiculado nesta segunda-feira. A violência cresceu com a disputa pelo aeroporto internacional de Trípoli por diferentes milícias. Forças rivais também estão em combate no leste da cidade de Benghazi.

Agência Estado

14 de julho de 2014 | 17h53

"A medida é temporária e a equipe retornará assim que as condições de segurança permitirem", informa o documento publicado no site oficial da organização. O país vive um dos piores ciclos de violência desde a queda do ditador Muamar Kadafi em 2011. Pelo menos seis pessoas foram mortas e 25 feridas no último domingo em uma disputa pelo aeroporto.

Nesta segunda-feira, confrontos no hospital central de Al-Jalaa deixaram pelo menos quatro mortos e 30 feridos, segundo uma autoridade do Centro Médico de Benghazi. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONULíbiaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.