Missão da ONU é adiada até quarta-feira

O ministro de Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, disse que a missão da Organização das Nações Unidas que está no país para investigar o suposto uso de armas químicas nos arredores de Damasco foi adiada até quarta-feira. Segundo o ministro, a decisão foi tomada porque os rebeldes não garantiram a segurança da equipe no local.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2013 | 08h00

"Hoje, fomos surpreendidos pelo fato de que eles não foram capazes de chegar lá, porque os rebeldes não concordaram em garantir a segurança da missão. Assim, a missão foi adiada para amanhã [quarta-feira]", disse Muallem em uma entrevista coletiva.

Na segunda-feira, a equipe da ONU viajou ao subúrbio de Moadamiyeh, uma das áreas afetadas pelo suposto ataque químico, onde coletou amostras e testemunhos. Antes de chegar ao local, o comboio foi atingido por francoatiradores, mas os membros da equipe saíram ilesos. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
SÍRIAARMAS QUÍMICASONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.