Reuters
Reuters

Missão da ONU na Síria continua interrompida devido violência

Para chefe da missão no CS, 'condições não são favoráveis para retomar operações'

26 de junho de 2012 | 12h19

DAMASCO - Com aumento da violência na Síria, a missão da ONU permanecerá suspensa, disse o chefe da missão no Conselho de Segurança, Herve Ladsous, nesta terça-feira, 26. 

Veja também:

linkKofi Annan sugere participação do Irã em reunião sobre Síria

linkONU suspende missão de enviados à Síria

blog Síria provoca nova Guerra Fria entre EUA e Rússia

Ladsous declarou em uma reunião a portas fechadas que os civis no país são um "perigo crescente" e

que "as condições não são favoráveis para retomar as operações", disse diplomatas a repórteres após a reunião.

 

No último dia 17, os observadores da organização anunciaram a suspensão da missão liderada por Kofi Annan.

 

Oficialmente, a decisão havia sido tomada em razão da situação geral de insegurança e a constatação de que os 300 observadores internacionais não tinham mais sua proteção garantida pelo governo.

 

A interrupção do trabalho é o indício mais claro do fracasso do mediador Kofi Annan de evitar uma guerra civil na Síria.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.