AFP
AFP

Missão de monitoramento da ONU é irrelevante, diz líder

É preciso processo político que tente encerrar a guerra civil no país

AE, Agência Estado

19 de julho de 2012 | 08h41

BEIRUTE - O chefe dos observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria, general Robert Mood, afirmou nesta quinta-feira, 19, que sua missão é irrelevante sem um processo político que tente encerrar a guerra civil no país.

Veja também:

linkConselho de Segurança diz que não condenará atentado na Síria

linkObama e Putin reafirmam necessidade de transição política na Síria

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Mood disse para jornalistas em Damasco, capital da Síria, que "nós não estamos no caminho para a paz", citando os sérios confrontos que tomaram a cidade nesta semana. Os comentários do general acontecem um dia após o ataque a bomba dos rebeldes que atingiu o coração do regime do presidente Bashar Assad, matando o ministro da Defesa, seu vice e um ex-ministro da Defesa.

O Conselho de Segurança da ONU deve votar nesta quinta-feira se vai renovar o mandato da missão de observadores, que espira na sexta-feira. A crise na Síria, que dura 16 meses, transformou-se em guerra civil, com os grupos rebeldes tentando derrubar o regime de Assad.

As informações são da Associated Press.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeSíriaONUobservadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.