Missão vai procurar brasileiros no leste do Líbano

Diplomatas brasileiros em Beirute devem chegar neste domingo à região do Vale de Bekaa, onde vive grande número de brasileiros no Líbano, para organizar comboios de ônibus para retirada da zona de conflito. O Ministério das Relações Exteriores informou que a comunidade local não tem conseguido formar uma lista com os nomes das pessoas interessadas em deixar o local.O último comboio teve 50 brasileiros, número considerado baixo pelo Itamaraty diante das informações de que milhares de brasileiros vivem na região, uma ampla faixa no leste do país e que faz divisa com a Síria. Os diplomatas terão a tarefa de avaliar a necessidade de novos comboios.O Itamaraty não sabe ao certo o número de brasileiros de vivem no Vale de Bekaa. As estimativas vão de 10 mil a 50 mil pessoas. Três comboios já foram financiados pelo governo brasileiro mas a procura foi considerada baixa. No último, havia 10 ônibus, com capacidade para transportar cerca de 300 pessoas, mas apenas 75 pessoas apareceram, das quais 50 eram brasileiros.Para chegar ao local, neste domingo, os diplomatas devem avisar os governos israelense e libanês para reduzir o risco de que sejam alvos de ataque.Segundo o coordenador do Grupo de Apoio aos Brasileiros no Líbano, embaixador Everton Vargas, duas famílias que estavam saindo da região de Bint Jbeil, no sul do Líbano, já chegaram a Beirute. O embaixador disse que uma terceira família deveria chegar ainda neste sábado à capital.Segundo o Ministério de Relações Exteriores, 1.508 brasileiros já deixaram o sul do Líbano desde o início dos ataques de Israel, que combate a milícia xiita Hezbollah. Os bombardeios começaram em 12 de julho.Vôo adiadoO vôo da Força Aérea Brasileira (FAB) que deveria decolar neste domingo de Adana, na Turquia, teve de ser adiado para segunda-feira por causa de problemas técnicos no avião, informou a Agência Brasil. O vôo têm 150 passageiros.Além disso, um comboio de ônibus que sairia na terça-feira de Beirute, capital do Líbano, em direção a Adana também teve a partida adiada para quarta-feira. O consulado brasileiro está organizando a documentação dos passageiros, pois muitos estão com passaportes e vistos vencidos.Vargas disse que ainda que há em Beirute 462 pessoas que precisam ter a documentação verificada para que não tenham problemas na hora em que atravessarem a fronteira entre o Líbano e a Síria."O consulado em Beirute informou que diariamente, a partir das 13 horas (19 horas em Brasília), o consulado passa a ficar sem luz elétrica e isso torna o tempo de trabalho muito limitado.", disse.Vargas confirmou que outros dois aviões da FAB têm previsão de partir de Damasco ao longo deste final de semana, com outras 224 pessoas. Segundo o Itamaraty, o governo brasileiro retirou da zona de conflito pelo menos 1.134 cidadãos, cerca de outros 245 saíram por conta própria, deixando o número de brasileiros retirados do Líbano em torno de 1.379.Na madrugada deste sábado pousou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), mais um avião da TAM trazendo 237 brasileiros. Havia 12 bebês entre os passageiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.