Mísseis dos EUA matam dez pessoas no cinturão tribal do Paquistão

Autoridades dizem que todas as vítimas são militantes; foguetes partiram de aviões não-tripulados

Agência Estado

15 de julho de 2010 | 15h28

MIRANSHAH - Mísseis dos EUA destruíram nesta quinta-feira, 15, um complexo usado por militantes islâmicos no cinturão tribal do Paquistão, matando pelo menos dez militantes no primeiro ataque do tipo em duas semanas, segundo funcionários locais.

 

Um avião não tripulado disparou pelo menos dois mísseis, na vila de Sheerani Mada Khel, distrito do Waziristão do Norte, uma área ocupada por rebeldes do Taleban e da Al-Qaeda bastante atingida por ataques do tipo este ano.

 

"Pelo menos dez militantes foram mortos", afirmou um alto funcionário de segurança, pedindo anonimato. Outro funcionário do setor de segurança disse que até 14 militantes morreram, quando três mísseis atingiram o local.

 

A área atacada fica a 40 quilômetros de Miranshah, principal cidade do Waziristão do Norte, uma zona controlada pelo senhor de guerra paquistanês Hafiz Gul Bahadur. Acredita-se que Bahadur controle até 2 mil combatentes na região, que realizam ataques na fronteira contra as forças estrangeiras afegãs. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mísseisEUAPaquistãoataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.