Míssil que atingiu Kuwait pode ter sido fabricado na Coréia do Norte

O míssil pesado que atingiu uma praia e parte de um shopping center da Cidade do Kuwait, na noite de sexta-feira, pode ter sido um Silkworm (Bicho da Seda) HSY-24, antinavio. Produzido originalmente na China, o míssil provavelmente foifornecido ao Iraque pela Coréia do Norte, que comprou o direito de fabricação em 1993, modificou o projeto e exportou cerca de 350 unidades.A suspeita de que a arma lançada sobre a capital do Kuwait tenha sido um Silkworm - capaz de atacar alvos situados entre 70 e 100 quilômetros de distância com ogivas de 454 quilos a 1,13tonelada - foi levantada por oficiais da guarnição dos antimísseis Patriot. Os radares do sofisticado sistema antiaéreo de resposta rápidanão detectaram a aproximação da arma. As sirenes de alerta não foram acionadas, indicando que o míssil empregado se deslocava na faixa dos 30 metros de altura, cerca de 100 pés.O Patriot vigiava o espaço esperando um veículo maior, que seguisse uma trajetória balística - um Al-Abbas ou Al-Hussein, versões avançadas do Scud-C, da ex-União Soviética. Embora isolado, o bombardeio produziu um efeito imediato: oComando Central da coalizão voltou a emitir um boletim de alerta que virtualmente fecha o tráfego marítimo e aéreo no Oriente Médio.A nota, recebida também pelo Ministério da Defesa do Brasil, diz que "uma acurada e precisa identificação de quaisquer naves ou aeronaves na área é crítica para evitar o uso inadvertido daforça". Os Silkworms chegaram ao Iraque depois da 1.ª Guerra do Golfo. Foi uma operação legal de venda, pela Coréia do Norte, de tecnologia de equipamentos de defesa, nos termos do embargo daONU.A agência estatal Hsian Kool recebeu o projeto e parte do maquinário de fabricação do míssil da chinesa Precision Machinery Export, de Pequim. Dois anos depois estava oferecendo o produto no mercado a baixo preço, cerca de US$ 400 mil aunidade. Uma arma ocidental da mesma classe não sai por menos de US$ 1,8 milhão, preço da configuração MM-80 do Exocet, francês.O Ministério de Defesa do Iraque comprou seis mísseis e o projeto de engenharia. Não há informações quanto ao número de Silkworms que teria fabricado. No dia 26 de fevereiro oPentágono informava que os serviços de inteligência acreditavam que essas armas - prontas para disparo - teriam sido escondidaspor Saddam a bordo de navios cargueiros registrados como embarcações civis.O míssil se parece com um avião pequeno, de pouco mais de 6 metros de comprimento e 2 toneladas de peso total. Dotado de um sistema primário de guiagem eletrônica, o HSY-24 é particularmente eficiente no vôo a baixa altura. Planejado paraatacar porta-aviões, em determinados modos desloca-se a 990 quilômetroshora e a apenas 15 metros da superfïcie. Pode ter sido assim no provável ataque ao Kuwait.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.