Missionários são sequestrados na África

Grupos armados sequestraram, neste sábado, dois padres italianos e uma freira canadense que atuavam como missionários no norte de Camarões. A informação foi passada por fontes oficiais do governo italiano e da igreja católica.

Agência Estado

05 de abril de 2014 | 13h37

O ministro de Relações Exteriores da Itália identificou os padres Giampaolo Marta e

Gianantonio Allegri, mas não deu outros detalhes, como a identificação da freira canadense, para evitar comprometer os esforços pela libertação dos missionários.

O porta-voz do Vaticano, reverendo Ciro Benedettini, afirmou que o Papa Francisco está rezando pelos três e externou "esperança por uma solução". A Itália alerta a viajantes que vão para a região para o risco de sequestros por jihadistas vindos da Nigéria, já que a área fica a cerca de 30 quilômetros da fronteira com o país.

"Ainda não foi descartada a hipótese de o sequestro ter sido realizado pelo grupo fundamentalista islâmico Boko Haram", disse a rádio do Vaticano. O grupo Boko Haram alertou o governo de Camarões para que ficasse de fora da luta contra o exército nigeriano, ameaçando levar a guerra por um Estado islâmico na Nigéria para Camarões.

Os padres foram enviados à missão em Camarões pela diocese de Vicensa, no norte da Itália. Segundo a diocese, ninguém entrou em contato para assumir a autoria do sequestro até o momento.

A rádio do Vaticano transmitiu uma entrevista com um padre de Vicensa, que não foi identificado, que disse que os sequestradores levaram a mulher canadense, mas deixaram outras freiras de Camarões.

A agência de notícias italiana ANSA informou que fontes oficiais da diocese afirmaram que a freira tem 80 anos de idade. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Camarõessequestromissionários

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.