Utah Department of Public Safety via AP
Utah Department of Public Safety via AP

Misterioso monolito de metal encontrado em um deserto dos EUA desaparece

O escritório de planejamento espacial de Utah disse que recebeu um 'testemunho confiável' de que alguém havia removido o objeto na noite de sexta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2020 | 04h35

LOS ANGELES - O misterioso monolito de metal de origem desconhecida, cuja recente descoberta em um deserto no oeste dos Estados Unidos gerou todo tipo de especulação, desapareceu, disseram autoridades locais neste sábado, 28.

O escritório de planejamento espacial de Utah disse que recebeu um "testemunho confiável" de que alguém havia removido o objeto na noite de sexta-feira.

“O escritório não removeu a estrutura, que é considerada propriedade privada”, disse em nota. “Não investigamos crimes relacionados à propriedade privada, que dependem da delegacia local”, acrescentou.

O bloco de metal triangular, com mais de 3,5 metros de altura, foi descoberto em meados de novembro por autoridades locais que estavam voando sobre a área em busca de espécimes de carneiro selvagem.

Ao pousar para investigar, os membros da tripulação do Departamento de Segurança Pública de Utah encontraram o "monolito de metal instalado no solo", mas "nenhuma indicação óbvia" de quem poderia tê-lo colocado lá.

A notícia da descoberta rapidamente se tornou viral na internet, e muitos notaram a semelhança do objeto com os estranhos monolitos alienígenas que desencadearam enormes avanços no progresso humano no famoso filme de ficção científica de Stanley Kubrick de 1968 "2001: Uma Odisséia no Espaço".

Embora as autoridades se recusassem a revelar a localização do objeto por medo de que hordas de curiosos se aproximassem do local, uma corrida pela Internet foi lançada logo para encontrar sua localização, com a ajuda das formações geológicas circundantes. Alguns alegaram ter localizado o monolito.

Alguns observadores apontaram para a semelhança do objeto com a obra de vanguarda de John McCracken, um artista americano que viveu por um tempo no estado vizinho do Novo México e morreu em 2011./AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.