Mitag deixa dez mortos e 30 desaparecidos nas Filipinas

26 pescadores e dois pilotos de um avião da Força Aérea não são encontrados após passagem da tempestade

Associated Press,

26 de novembro de 2007 | 10h25

O furacão Mitag chegou ao nordeste das Filipinas, depois de matar pelo menos 10 pessoas em outras partes do país, acompanhado de uma tempestade mortal, complicando os trabalhos de emergência na região. Um avião da Força Aérea do país com dois pilotos também está desaparecido, desde que iniciou as buscas por 26 pescadores filipinos que naufragaram. Dois moradores de um vilarejo também não foram encontrados quando a casa em que moravam foi arrastada pelas enchentes. O Mitag chegou na costa da cidade de Palanan, na província de Isabela, na noite de domingo, sendo sustentado por ventos fracos mas que foram se fortalecendo para 120 quilômetros por hora com rajadas de até 150 quilômetros por hora, disse o chefe do Departamento de Meteorologia do governo, Nathaniel Cruz. Depois de atingir a terra, ele se encaminhou às províncias montanhosas do norte do país, onde autoridades evacuaram milhares de pessoas devido a temores de deslizamentos. O furacão inundou pelo menos 50 vilarejos em Isabela, que tem mais de um milhão de habitantes. Na capital Ilagan, um rio transbordou, inundando pelo menos 10 casas, cujos residentes escaparam com vida, disseram funcionários do governo, acrescentando que a maior parte da província ficou sem energia elétrica.

Tudo o que sabemos sobre:
MitagFilipinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.