Mitt Romney cede e mostra comprovantes fiscais

O pré-candidato republicano Mitt Romney se empenhou na tentativa de colocar novamente nos trilhos sua campanha rumo à Casa Branca, nesta terça-feira. Ele apresentou dois registros fiscais horas depois de ser atacado por seu oponente, o ex-presidente da Câmara dos Representantes, Newt Gingrich, durante debate realizado ontem na cidade de Jacksonville, às vésperas de mais uma primária, marcada para 31 de janeiro, no Estado da Flórida. Ele também já havia sido questionado sobre o pagamento de impostos no debate da semana passada.

Agência Estado

24 de janeiro de 2012 | 05h03

Romney viu seu favoritismo perder a força nas primárias da Carolina do Sul, no sábado, ao ser derrotado por Gingrich, que teve 40% dos votos, contra apenas 27% de Romney. O ex-governador de Massachusetts havia ganho as primárias de New Hampshire, em 10 de janeiro.

Diante da pressão política, Romney apresentou comprovantes de recolhimento de tributos que demonstram que ele pagou cerca de US$ 6,2 milhões em impostos federais, sobre um total de ganhos da ordem de US$ 42,5 milhões em 2010 e 2011.

Isso representa taxa efetiva de 13,9% em 2010 e uma expectativa de pagamento de 15,4% sobre os ganhos de 2011, abaixo da alíquota paga pela maioria dos norte-americanos. Isso ocorre porque os ganhos do ex-governador de Massachusetts foram provenientes do mercado de capitais, aos quais se aplicam taxas menores de impostos.

Gingrich havia desafiado Romney a apresentar seus comprovantes de pagamentos de impostos, gerando dúvidas sobre a vasta riqueza do ex-governador de Massachusetts e sobre o seu trabalho como ex-chefe de uma empresa de private equity. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAprimáriasMitt Romneytributos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.