Mitt Romney desiste da campanha presidencial

O pré-candidato republicano MittRomney desistiu na quinta-feira da disputa presidencial nosEstados Unidos, o que deixa o senador John McCain praticamentecomo o escolhido do partido. "Sinto que tenho agora de ficar de lado, pelo nosso partidoe pelo nosso país", disse ele em discurso na Conferência daAção Política Conservadora. Romney perdeu em 14 dos 21 Estados que fizeram préviasdemocratas na última terça-feira, principal dia do processo deescolhas partidárias antes da eleição de novembro. Já McCaincapturou os Estados mais importantes e se consolidou comofavorito à indicação republicana. Depois da Superterça, Romney, ex-governador deMassachusetts, prometeu permanecer na disputa. Na quarta-feira,porém, ele discutiu a situação com assessores, e na quintaanunciou a desistência. Ele vinha usando sua fortuna pessoalpara manter a campanha. "Não é uma decisão fácil para mim. Odeio perder", disseRomney. Muitos republicanos querem apressar a definição dacandidatura para iniciar o que eles consideram ser a etapa maisdifícil, que é a disputa contra a futura candidatura democrata--que está entre os senadores Hillary Clinton e Barack Obama. A decisão de Romney deve aumentar a pressão para que MikeHuckabee, ex-governador de Arkansas, também desista. "Se eu lutar pela minha campanha até a convenção, ireiadiar o lançamento da campanha nacional e tornar mais provávelque os senadores Clinton ou Obama vençam (as eleiçõespresidenciais de novembro)", disse Romney, que não chegou amanifestar apoio a McCain no seu discurso. Nas últimas semanas,ambos travaram uma disputa acirrada pelo eleitorado maisconservador. "Discordo do senador McCain em várias questões, como vocêssabem," afirmou Romney, admitindo concordar com ele "a respeitode fazer o que for necessário para ter sucesso no Iraque, paraencontrar e executar Osama bin Laden e para eliminar a Al Qaedae o terror." A campanha de McCain não comentou a decisão de Romneyimediatamente. O senador deveria discursar na mesma conferênciadepois do ex-governador. (Por Steve Holland e Andy Sullivan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.