REUTERS/Aaron P. Bernstein
REUTERS/Aaron P. Bernstein

Mitt Romney não participará da convenção republicana

Crítico de Donald Trump, ex-candidato republicano à presidência 'não tem planos de comparecer à convenção', segundo um de seus conselheiros; em 2012, magnata apoiou Romney contra Obama

O Estado de S. Paulo

05 Maio 2016 | 17h01

WASHINGTON - Mitt Romney, candidato à Casa Branca pelo Partido Republicano em 2012, informou que não participará da Convenção Nacional Republicana, em Cleveland, entre os dias 18 e 21 de julho, quando o nome de Donald Trump deve ser confirmado como o indicado para disputar a presidência neste ano.

A decisão pouco comum de Romney se soma a de outros líderes do partido que já anunciaram que não apoiaram o magnata nova-iorquino ou, até mesmo, encorajaram o voto no candidato democrata - possivelmente a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton.

A informação foi confirmada ao Washington Post por um conselheiro de Romney, que informou que o ex-governador de Massachusetts "não tem planos de comparecer à convenção". O político se destacou como um dos principais críticos de Trump desde que ele começou a ganhar espaço nas primárias do partido.

Em março, Romney fez um duro discurso contra a candidatura do magnata, que ele qualificou como um "impostor", e uma ameaça à segurança, à economia e à democracia dos EUA. No mesmo mês, Romney declarou apoio ao senador texano Ted Cruz, na ocasião o principal adversário de Trump, e também participou de eventos de campanha do govenador de Ohio, John Kasich, outro adversário do magnata.

Em abril, Trump - que apoiou e ajudou a financiar a campanha de Romney em 2012 - fez duras críticas ao colega republicano e disse acreditar que "seria muito difícil" que Romney participasse da convenção. "Eu não me importo. Ele pode estar lá se quiser", disse o magnata.

Além do Romney, outros dois nomes de peso do Partido Republicano, os ex-presidentes George H. Bush and George W. Bush, anunciaram na noite de quarta-feira que não planejam endossar qualquer candidatura neste ano.

O senador pelo Arizona John McCain, que disputou a eleição de 2008 com Barack Obama, também não pretende participar do encontro em Ohio. McCain está enfrentando uma campanha de reeleição potencialmente difícil já que seu Estado tem grande população latina e a posição linha dura de Trump sobre imigração pode prejudicá-lo. / WASHINGTON POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.