Modelo diz ter sofrido agressão sexual

As denúncias feitas à polícia de Paris e confirmadas na televisão francesa pela modelo holandesa Karen Mulder, antiga top-model, de que foi estuprada diversas vezes (a primeira quando tinha apenas dois anos), levaram à designação de um juiz de instrução, Jean Pierre Gaury, para investigar o caso. Karen, atualmente com 31 anos e cujo nome fazia parte da lista das dez melhores e mais bem pagas modelos até o ano passado, ao lado da alemã Claudia Schiffer e da brasileira Gisele Bündchen, comprometeu em suas declarações pessoas que teriam cometido abusos sexuais contra ela. Entre essas pessoas, não apenas integrantes de seu meio profissional, bem como outras personalidades e até um membro da monarquia européia, cujo nome não foi revelado pela polícia. Uma investigação preliminar já havia sido feita, mas a autoridade judiciária achou melhor aprofundar as apurações para "averigüar algumas informações objetivas". Uma agência de modelos está sendo investigada, após denúncias de que desenvolvia atividades paralelas ao recrutamento de manequins. Karen, que vive num bairro chique da capital francesa, o 16º Arrondissement, chegou a acusar uma pessoa muito próxima profissionalmente, e o fato teria ocorrido em seu próprio apartamento, em 11 de abril. O nome do envolvido, já de conhecimento do juiz, também não foi revelado, mas a ex-top-model forneceu uma série de elementos que, segundo fonte judiciária, podem ter um fundo de verdade. Dias depois de ter comparecido à polícia, onde prestou depoimento, a modelo foi a um programa de televisão de muita audiência, onde voltou a fazer "revelações" sobre a agência, cujos dirigentes teriam participado das violências sexuais contra ela. Karen deverá submeter-se a uma série de exames médicos a pedido do juiz. Ela interrompeu sua carreira há um ano, e, logo depois, segundo seus amigos, teria tido problemas psicológicos. Segundo as mesmas fontes, depois de passar quase dez anos na primeira classe de uma ponte aérea entre Paris, Londres, Nova York e Moscou, de uma hora para outra a modelo deixou de ser focalizada pelas câmeras, o que teria contribuído para desestabilizá-la psicologicamente, situação que afeta muitas personalidades. Karen pretendia tornar-se cantora e atriz. Recentemente convidada pelo produtor Fabien Ontoniente para fazer um filme, ela cancelou sua participação, na véspera das filmagens das primeiras cenas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.