Modi, da Índia, quer conversas com Paquistão sem sombra de 'terrorismo'

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, disse neste sábado que quer manter conversações com o Paquistão "sem sombra de terrorismo".

REUTERS

27 de setembro de 2014 | 13h49

No mês passado, a Índia anunciou que estava desistindo das conversas de paz sobre a Caxemira entre dois vizinhos com armas nucleares por causa dos planos do Paquistão de consultar separatistas da Caxemira antes da reunião.

"Eu quero manter conversas bilaterais para aumentar a amizade e cooperação em todos os aspectos e em uma atmosfera de paz, sem sombra de terrorismo", disse Modia na Assembleia Geral das Nações Unidas em seu primeiro discurso no órgão mundial.

"Mas este é também o dever do Paquistão, para se apresentar e criar uma atmosfera apropriada e com toda a seriedade em busca de um diálogo bilateral", disse ele.

A Índia diz que o Paquistão apoia militantes separatistas que cruzam a Linha de Controle - que divide a Caxemira entre a Índia e regiões controladas pelo Paquistão - do lado do Paquistão para atacar forças indianas.

(Por Michelle Nichols e Jonathan Allen)

Mais conteúdo sobre:
INDIAPAQUISTAOTERRORISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.