Mofo cancerígeno é descoberto em alimentos na China

Autoridades de segurança alimentar de Shenzhen, no sul da China, descobriram um mofo cancerígeno em amostras de amendoim e óleo de cozinha comercializadas na cidade, noticiou a agência Xinhua nesta sexta-feira.

REUTERS

30 de dezembro de 2011 | 20h18

A substância cancerígena aflatoxina já havia despertado preocupações nesta semana por causa da descoberta de uma contaminação numa fábrica de laticínios da empresa Mengniu, em Sichuan.

A aflatoxina ocorre naturalmente no meio ambiente e é produzida por certos tipos de fungo. Ela pode causar graves danos hepáticos, inclusive o câncer de fígado.

A Xinhua informou que as autoridades de Shenzhen detectaram um nível de aflatoxinas 4,3 vezes superior ao permitido em amendoins vendidos em dois supermercados e em uma loja de congelados, e até 4 vezes o nível permitido no óleo usado em quatro restaurantes.

Os fungos e suas toxinas podem infectar plantações antes ou durante a colheita, ou nos armazéns. Os produtos contaminados então entram na cadeia alimentar direta ou indiretamente, como ração animal.

Na quinta-feira, autoridades de segurança alimentar recolheram óleo de cozinha produzido por três fábricas da província de Guangdong (sul) por conterem níveis elevados de aflatoxinas.

A China tem registrado vários casos de contaminações alimentares nos últimos anos.

Em 2008, pelo menos seis crianças morreram e quase 300 mil adoeceram devido ao consumo de leite em pó com melamina, substância química industrial acrescida a leite diluído ou de má qualidade para burlar os testes que indicam a quantidade de proteína no produto.

(Reportagem de Melanie Lee)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINASHENZHENFUNGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.