Dumitru Doru/Efe
Dumitru Doru/Efe

Moldávia elege pró-europeu para presidente

Nicolae Timofti sofreu a oposição dos parlamentares comunistas, que desaprovam sua política

AE, Agência Estado

16 de março de 2012 | 14h57

CHISINAU - O Parlamento da Moldávia elegeu um juiz com a orientação europeia, Nicolae Timofti, de 65 anos, como presidente nesta sexta-feira, 15, levando ao desfecho a crise política de três anos na ex-república soviética do Leste Europeu.

Timofti, de 65 anos, sofreu a oposição dos parlamentares comunistas, que desaprovam a política pró-europeia do governo e boicotaram o voto. Milhares de manifestantes comunistas tomaram as ruas de Chisinau em protesto contra a eleição de Timofti. Mas o líder comunista e ex-presidente Vladimir Voronin disse mais tarde que seu partido decidiu suspender os protestos, mesmo que seja contra a eleição de Timofti.

A Moldávia estava sem presidente desde 2009 porque o principal partido do país, que tem 58 cadeiras das 101 do Parlamento, não conseguia os 61 votos necessários para eleger o mandatário. Nesta sexta-feira, Timofti, que defende a futura entrada da Moldávia na União Europeia, foi eleito com 62 votos, incluindo quatro de parlamentares independentes.

"A orientação europeia da Moldávia precisa ser uma prioridade", disse Timofti a parlamentares antes do voto. "Essa tem sido a política recente da Moldávia nos últimos anos e precisa continuar", afirmou.

A Moldávia, um dos países mais pobres do Leste Europeu, luta para encontrar uma solução para o problema do separatismo na Transdnístria, região ao leste do rio Dniester, onde vive a minoria de língua russa. A maioria dos moldávios falam romeno. A Transdnístria se separou do resto da Moldávia em 1991, quando a União Soviética implodiu. A minoria russa teme que os moldávios tentam reunir o país à Romênia, do qual fez parte até 1940. Os líderes da Transdnístria são pró-russos, mas a região separatista não tem reconhecimento internacional.

O Conselho da Europa elogiou a eleição de Timofti e instou todos os partidos a trabalharem juntos.O presidente da Romênia, Traian Basescu, telefonou para Timofti e congratulou o magistrado pela eleição. Na Rússia, os parlamentares da Duma, a Câmara Baixa, congratularam Timofti pela eleição. "Hoje a moldávia finalmente acabou com uma longa crise de governo", disse o parlamentar russo Leonid Slutsky à agência Itar-Tass.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.