Dmitry Lovetsky/AP
Dmitry Lovetsky/AP

Monitores afirmam que Partido de Putin recebeu apenas 30% dos votos

Para ONG, eleições foram fraudadas em favor do partido do premiê e do presidente, o Rússia Unida

Agência Estado

08 de dezembro de 2011 | 09h50

MOSCOU - O partido Rússia Unida, do primeiro-ministro Vladimir Putin, recebeu bem menos votos que o registrado oficialmente, afirmou um grupo de monitoramento eleitoral nesta quinta-feira, 8. Segundo o Observatório Cidadão, a legenda Unida obteve 30% dos votos, e não 50% como divulgado oficialmente.

 

Veja também:

linkPutin acusa EUA de estimular protestos contra eleições

 

O grupo afirmou que o Rússia Unida recebeu 29,8% dos votos no país e 25,8% na capital russa. Segundo a entidade, o liberal Partido Yabloko conseguiu votos suficientes para obter postos no Parlamento, o que não ocorreu pelos resultados oficiais.

 

O Observatório Cidadão baseou seus dados em 176 seções eleitorais, onde os observadores puderam fazer uma contagem alternativa. O Observatório Cidadão, fundado pelo analista político independente Dmitry Oreshkin, afirmou que o comparecimento às urnas ficou em apenas 51,5% em Moscou e em 53% no país. Oficialmente, ele foi de 60,2%, segundo o Comitê Eleitoral Central.

 

O grupo diz que o Partido Comunista ficou com 22,6% dos votos, bem menos que o número oficial de 19,6%. O Partido Yabloko ficou com 14,3% em Moscou e 8,2% no restante do país, qualificando-se para ganhar espaço no Parlamento. O resultado oficial deu à sigla apenas 3,3%, bem abaixo da barreira de 7% necessário para se conseguir cadeiras no Parlamento.

 

Observadores estrangeiros disseram na segunda-feira que viram irregularidades "frequentes" durante a votação, notando especialmente casos de votos irregulares colocados nas urnas. Milhares de russos participaram de protestos após as eleições em Moscou e São Petersburgo contra fraudes eleitorais, e centenas de pessoas foram presas pela polícia. Dezenas já receberam penas de até 15 dias de prisão pela participação nos protestos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.