Bomba explodiu após passagem do comboio
Bomba explodiu após passagem do comboio

Monitores da ONU na Síria escapam ilesos de explosão

Seis soldados que faziam escolta de comboio das Nações Unidas ficaram feridos

AE, Agência Estado

09 Maio 2012 | 09h51

DARAA, SÍRIA - A explosão de uma bomba no sul da Síria feriu nesta quarta-feira, 9, seis soldados que faziam a escolta de um comboio de monitores da ONU, que estão no país para observar o cumprimento de um acordo de cessar-fogo em vigor desde meados do mês passado.

Veja também:

linkBrasil enviará mais 10 observadores militares à Síria

linkNível de violência na Síria é 'inaceitável', diz Kofi Annan 

tabela ESPECIAL: Primavera Árabe

A bomba explodiu segundos depois da passagem do comboio, atingindo um caminhão militar sírio. O major-general norueguês Robert Mood, líder da missão da ONU, e outros 11 observadores viajavam no comboio, mas escaparam ilesos do ataque.

Segundo Mood, os monitores vão continuar trabalhando na Síria, que há 14 meses vive uma onda de violência iniciada por um levante popular contra o regime do presidente Bashar Assad e a brutal repressão que se seguiu.

Ontem, o mediador internacional do conflito na Síria, o ex-secretário geral da ONU Kofi Annan, fez uma avaliação sombria sobre a crise no país, dizendo que a violência permanece "em níveis inaceitáveis" e alertando que seu plano de paz é a última chance dos sírios de reverter uma desastrosa guerra civil.

A ONU afirma que a violência na Síria deixou pelo menos 9 mil mortos desde março do ano passado. Para o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, com sede em Londres, o número de mortos já ultrapassou 12 mil.

As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.