Montenegro admite saída negociada para a crise

Um dia após renunciar, em protesto pela entrega da polícia iugoslava da Sérvia do ex-presidente Slobodan Milosevic ao tribunal da ONU em Haia, o ex-primeiro ministro iugoslavo, Zoran Zizic, da República de Montenegro, disse que seu Partido Socialista Popular está disposto a apoiar uma reforma no gabinete federal em vez de pressionar por novas eleições. Outros dirigentes de Montenegro também disseram que os deputados federais da república podem negociar a manutenção da coalizão.Milosevic é mantido em uma confortável cela solitária perto de Haia. A extradição do ex-presidente iugoslavo para uma prisão internacional na Holanda continuava hoje a acirrar a crise política que ameaça dividir ainda mais as duas repúblicas que compõem a Iugoslávia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.