Montenegro: resultado final das eleições é adiado para amanhã

O bloco unionista pró-sérvio, contrário à soberania de Montenegro, conseguiu adiar nesta segunda-feira a divulgação dos resultados definitivos do referendo deindependência, apesar de o Governo independentista montenegrino reivindicar a vitória desde o domingo.O primeiro-ministro e líder independentista, Milo Djukanovic, assegura ter mais de 55% dos votos, poucos décimos acima do piso de 55% imposto pela UE para reconhecer a vitória dos separatistas.O anúncio do resultado final estava previsto para esta segunda-feira às 12h (hora de Brasília), mas foi adiado até terça-feira pela Comissão Eleitoral Central de Montenegro."Amanhã, às 8h30 (3h30 de Brasília) concederei uma entrevista coletiva e apresentarei o resultado final preliminar", disse o presidente da comissão, o diplomata eslovaco Frantisek Lipka, em declarações à imprensa no Parlamento de Montenegro.Lipka acrescentou que a Comissão Eleitoral Municipal da capital Podgórica continua tendo problemas para chegar a um consenso sobre os registros de votos emitidos em 37 colégios eleitorais. Ele acrescentou que os votos em questão totalizam cerca de 19 mil, do total aproximado de 420 mil cédulas emitidas na consulta.Os unionistas exigiram hoje que "os resultados preliminares do plebiscito de independência sejam revisados", e que os votos emitidos sejam "recontados em todos os colégios eleitorais".De acordo com informações do bloco unionista em Podgórica, os pró-sérvios rejeitam o resultado do plebiscito especialmente em regiões habitadas por minorias muçulmanas e albanesas, onde o voto a favor da independência foi especialmente alto.Outra fonte da Comissão Eleitoral Central de Montenegro disse hoje que as exigências da oposição são "ridículas", já que em todos os colégios eleitorais, com exceção de dois em Podgórica, os unionistas deram por escrito seu sinal verde ao processo eleitoral.Nesta segunda-feira, a Organização para a Cooperação e Segurança na Europa (OSCE) confirmou que o plebiscito foi realizado de acordo com "os padrões da OSCE, do Conselho da Europa e segundo outros padrões internacionais".A incerteza em relação ao resultado final do referendo acontece ao mesmo tempo em que os independentistas comemoravam na cidade de Cetinje, capital histórica de Montenegro antes da Primeira Guerra Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.