Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Montesinos condenado por planejar golpe contra Fujimori

O ex-chefe dos serviços secretos do Peru e ex-braço direito do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000), Vladimiro Montesinos, foi condenado a nove anos de prisão por ter planejado, com comandantes das Forças Armadas, um golpe de Estado contra Fujimori em 2000. A Segunda Corte Anticorrupção determinou também que Montesinos deverá pagar 150 mil sóis (US$ 45.454) como reparação ao Estado.Montesinos fez a confissão para receber o benefício judicial da "conclusão antecipada" num processo por conspiração e rebelião. Ele é acusado de planejar o golpe que Fujimori supostamente daria se não tivesse vencido as eleições de 2000.A promotoria indicou que o golpe começou a ser planejado a partir do momento em que a oposição começou a ganhar popularidade e Fujimori a despencar nas pesquisas de opinião. O complô foi descoberto devido a divulgação de um áudio e de vários documentos, que foram entregues ao Ministério Público pelo ex-braço direito de Montesinos, o coronel Roberto Huamán Azcurra.O pleito acabaria vencido pelo ex-presidente, que, no entanto, renunciou pouco depois via fax do Japão, após a denúncia da existência de uma rede de corrupção liderada por seu então assessor. Vladimiro Montesinos foi sentenciado também em outros dez processos a cumprir diversas penas por delitos de corrupção, a maior delas de quinze anos de prisão. O tribunal anticorrupção determinou que continuará processando pelo mesmo caso os ex-chefes militares Elesván Bello, José Villanueva, Antonio Ibárcena e o ex-diretor-geral da polícia Fernando Dianderas, assim como os ex-assessores do Serviço de Inteligência Nacional Pedro Huertas, Rafael Merino e David Mejía.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.