Monumentos reabrem em Paris e lojas avaliam danos após mais um protesto violento

Monumentos reabrem em Paris e lojas avaliam danos após mais um protesto violento

Mais de mil pessoas foram detidas neste sábado durante manifestação dos 'coletes amarelos'

O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2018 | 11h23

A Torre Eiffel e o Museu do Louvre reabriram neste domingo após terem sido fechados no sábado devido aos violentos protestos na capital francesa. Enquanto isso, agentes de limpeza organizam a cidade e lojas avaliam os danos de saques, enquanto retiram os vidros quebrados.

As manifestações de ontem foram realizadas pelo quarto fim de semana seguido. Cerca de 135 pessoas ficaram feridas em todo o país, incluindo o 71 em Paris entre manifestantes e policiais. O Ministério do Interior da França disse neste domingo que 1.220 pessoas foram detidas em torno de Paris, após policiais inspecionarem estações de metrô por todo o país.

Na noite de ontem, o presidente da França, Emmanuel Macron, quebrou seu silêncio e escreveu em sua conta no Twitter seu apreço pela polícia. "A todas as forças da ordem mobilizadas hoje, agradeço a coragem e o excepcional profissionalismo que demonstraram", escreveu Macron.

Os manifestantes protestam principalmente contra os altos custos de vida do país e os protestos de sábado foram um golpe direto para Macron, que tomou uma decisão surpreendente na semana passada para abandonar o aumento do imposto de combustível que inicialmente provocou o protesto um mês atrás.

Sua reviravolta prejudicou sua credibilidade em meio aos seus defensores e investidores estrangeiros./AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.