Moradores de Oklahoma avaliam estragos

Os moradores de Moore começaram a retornar à cidade após um tornado matar pelo menos 24 pessoas, destruir inúmeras casas e transformar uma escola em ruínas, matando sete crianças que estavam lá dentro. As autoridades afirmam que estão confiantes de que todos os sobreviventes e corpos já foram encontrados.

Agência Estado

22 de maio de 2013 | 11h01

Na medida em que as autoridades estaduais e federais trabalhavam para implementar centros de recuperação para ajudar as vítimas, os moradores de Moore começaram o processo de avaliar o que restou de suas casas e de seus pertences.

Equipes de resgate têm procurado sobreviventes e vítimas e as autoridades disseram que planejam continuar. Ainda não se sabe ao certo quantas casas foram destruídas e as equipes de emergência têm tido dificuldades para trafegar em bairros destruídos devido à falta de placas de identificação.

Larry Harjo, seu irmão gêmeo e suas esposas foram ao hospital no fim da rua em que moram minutos antes de o tornado levar o telhado e arrastar as paredes de suas casas. "Pudemos ver o tornado se aproximando. Vimos um lado dele, mas não conseguíamos ver o outro, então sabíamos que era grande", disse Harjo, de 45 anos, em frente ao que restou de sua casa. "Não havia como sobreviver àquilo."

O hospital era o plano da família. Eles já haviam se abrigado lá antes, mas, dessa vez, o prédio também foi atingido. "Estávamos no centro do hospital e podíamos ouvir os carros atingindo o prédio, então sabíamos que era terrível", disse.

O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu um aviso inicial de que o tornado atingiu a o nível EF-4 na escala Fujita, a segunda mais forte para este tipo de fenômeno, mas depois revisou a intensidade para EF-5, a mais forte de todas. As autoridades revisaram na terça-feira o número de mortos para 24, de 51, após o médico-legista afirmar que alguns corpos foram incluídos na conta duas vezes devido à confusão que se seguiu à tempestade. Mais de 200 pessoas receberam tratamento médico em hospitais da região.

As equipes de busca e resgate focaram seus esforços na escola Plaza Towers, onde o tornado destruiu o telhado, as paredes e o parquinho, enquanto crianças e alunos buscavam abrigo nos corredores e nos banheiros. Das nove crianças mortas, sete morreram dentro da escola, mas diversos alunos foram retirados vivos debaixo das paredes que caíram.

O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu ajuda federal e lamentou a morte das crianças, que, segundo ele, "morreram enquanto buscavam abrigo no lugar mais seguro que conheciam: a escola". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOklahomatornado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.