Moradores do Harlem festejam aniversário de Fidel

Cerca de 100 pessoas, em sua maioria deorigem latino-americana, festejaram, na segunda-feira, numa igreja do bairro do Harlem, em Nova York, os 80 anos do líder cubano, Fidel Castro. Um dia depois do aniversário de Castro, seus simpatizantes se reuniram na igreja de Santa Ambrósia, em pleno coração do Harlem. Castro, que se recupera de uma complicada operação intestinal, visitou o Harlem, um bairro habitado majoritariamente por negros, mas também por hispânicos, duas vezes. A primeira foi em 1960, pouco após chegar ao poder. A segunda, em 1995, durante uma visita a Nova York para a cúpula do 50º aniversário da ONU. Na festa de segunda-feira, uma torta, com 80 velas foi decorada com as cores branco, vermelho e azul da bandeira de Cuba e a mensagem de "felizaniversário, Fidel". Fotos do presidente cubano jovem e armado, ao lado de Ernesto Che Guevara, foram usadas na decoração. A comemoração incluiu a projeção de um documentário sobre cinco cubanos que cumprem sentenças nos EUA por supostamente atentarcontra o governo do país. "Estamos comemorando o aniversário de Fidel e aqui há gente demuitas ideologias, que de alguma maneira admiram Fidel", disse Luis Miranda, diretor da Casa das Américas em Nova York, um dos oradores. O ativista Vicente Alba criticou as comemorações nas ruas de Miami, onde vive a maior parte dos cubanos exilados nos Estados Unidos. No dia 3 de julho, eles saíram às ruas ao saber que Castrotinha sido operado e tinha cedido o poder temporariamente a seu irmão, Raúl.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.