Morales aceita regime autônomo dos departamentos

O presidente da Bolívia, Evo Morales,garantiu na segunda-feira a aplicação de um regime autônomo nas regiões que quiserem o sistema, mas afirmou que a Assembléia Constituinte aprovará a nova Constituição pelo voto da maioria simples de seus 255 membros.O governante, também chefe do partido Movimento Ao Socialismo (MAS), declarou no Palácio de Governo que está disposto "a assinar um acordo para garantir o processo autônomo no país".Morales fez a declaração um dia depois de os governadores e dirigentes dos Comitês Cívicos dos departamentos de Tarija, Pando, Beni e Santa Cruz confirmarem sua reivindicação de que a nova constituição seja aprovada por dois terços dos constituintes.Os líderes das regiões ameaçaram não reconhecer a novaConstituição, se seu texto for aprovado pela maioria simples.O presidente boliviano defendeu que o sistema de votação aprovado pela Assembléia respeita a lei de sua convocação e sustentou que "continuam existindo os dois terços". Ao contrário do que diz a oposição, explicou, "se não houver acordo em algum artigo importante, será o povo que decidirá com seu voto", num plebiscito.Em sua declaração, Morales convocou "os movimentos sociais e as forças da sociedade civil" a chegar a um compromisso.Ao ressaltar que seu governo está disposto a debater para aprofundar a autonomia, lembrou que é a Assembléia Constituinte que deve fixar as atribuições das autoridades departamentais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.