Morales agradece apoio de líderes da América do Sul

O presidente da Bolívia, Evo Morales, agradeceu neste sábado a solidariedade e o apoio recebido da comunidade internacional diante da crise política e social que atravessa seu país, destacando a reunião de emergência convocada para segunda-feira de países sul-americanos, informa a agência de notícia ABI. "Convoquei esta entrevista primeiro para saudar e agradecer em nome do povo boliviano e em meu nome, pessoalmente, pela grande solidariedade da comunidade internacional", disse Morales. "A solidariedade nos fortalece para seguir aprofundando e consolidando a democracia boliviana, e também, fundamentalmente, este processo de mudança, as transformações estruturais e sociais", acrescentou.Uma reunião de emergência entre líderes da União de Nações Sul-Americanas (Unasur) foi convocada para segunda-feira em Santiago, capital do Chile, para discutir a crise na Bolívia. A Unasur é uma união supranacional e intergovernamental integrando o Mercosul e a União Andina, cuja presidência rotatória está sendo exercida atualmente pelo Chile. A agência de notícia argentina Telam diz que a presidente Cristina Kirchner falou várias vezes ao telefone com a presidente do Chile, Michelle Bachetet, e com o presidente da Bolívia, Evo Morales, e também consultou outros líderes, entre os quais, o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta madrugada, o governo da Bolívia e o Conselho Nacional Democrático (Conalde), grupo que representa os estados de oposição ao presidente Evo Morales, fecharam as bases para um diálogo a fim de encerrar a crise que deixou já deixou 16 mortos. O encontro durou oito horas e varou a madrugada deste sábado. Uma outra reunião está prevista para amanhã, onde a intenção é continuar o diálogo, informa a agência de notícias argentina Telam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.