Morales ameaça fechar embaixada dos EUA na Bolívia

O presidente da Bolívia, Evo Morales, ameaçou fechar a embaixada dos Estados Unidos depois que a rota de seu voo na Europa foi desviada em meio a suspeitas de que Edward Snowden estava a bordo.

AE, Agência Estado

05 de julho de 2013 | 00h34

Evo Morales alertou que iria "estudar, se necessário, fechar a embaixada dos EUA na Bolívia". O líder boliviano havia deixado a entender que as nações europeias foram pressionadas pelos EUA para negar a entrada do avião presidencial em seus respectivos espaços aéreos.

"Nós não precisamos de uma embaixada dos EUA na Bolívia", disse ele. "Minha mão não tremeria para fechar a embaixada dos EUA. Nós temos dignidade, soberania. Sem os Estados Unidos, estamos melhores politicamente, democraticamente."

Em meio às tensões, a embaixada dos EUA em La Paz cancelou as celebrações do Dia da Independência que deveriam ocorrer na quinta-feira. Na cidade de Santa Cruz, apoiadores do governo da Bolívia pintaram frases de protesto nas portas do consulado norte-americano.

Morales chegou à Bolívia na quarta-feira depois de uma longa parada em Viena. Autoridades bolivianas disseram que a aeronave presidencial foi desviada para a Áustria porque havia sido impedida de cruzar o território de quatro países europeus, o que desencadeou a indignação entre os líderes latino-americanos. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
bolíviaeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.