Morales deve assinar lei dos carros contrabandeados

O presidente da Bolívia, Evo Morales, se prepara para promulgar uma lei polêmica que legalizará milhares de carros contrabandeados. Umas das decisões mais questionadas de Morales se tornará lei assim que ele a assinar, antecipou à imprensa o ministro da Comunicação Iván Canelas. A Assembleia Legislativa de maioria governista aprovou a lei na última sexta-feira numa sessão rápida.

AE, Agência Estado

07 de junho de 2011 | 19h55

Enquanto isso, centenas de proprietários de carros ilegais buscaram os órgãos públicos para registrar seus veículos. A futura lei estabelece que, para ser favorecido pela anistia, o automóvel em situação irregular deve estar registrado e seu dono deve pagar por esse trâmite.

O governo boliviano estima que existam no país mais de 10 mil carros ilegais, mas organizações privadas asseguram que passam dos 50 mil os veículos que poderiam obter a anistia. Portanto, o Estado receberia quase US$ 100 milhões, vitais para amenizar o déficit fiscal que alcançará US$ 1 bilhão, ou 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

No ano passado, o governo boliviano gastou mais de US$ 600 milhões para subsidiar o preço dos combustíveis e, neste ano, a conta poderia chegar a US$ 1 bilhão, segundo estimativas oficiais. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.