Morales devolverá US$ 1,2 milhão de gastos de campanha

O Movimento Ao Socialismo (MAS), do presidente da Bolívia Evo Morales, devolverá ao Estado a cifra de US$ 1,2 milhão, não utilizados na campanha para a eleição da Assembléia Constituinte de 2 de julho.A restituição deste valor foi anunciada hoje pelo líder e chefe do MAS na cidade de Aiquile, no departamento central de Cochabamba. Nesta cidade, Morales lembrou que o MAS recebeu quase US$ 2,2 milhões, por ter se tornado a maior força nas eleições presidenciais de dezembro do ano passado."Só gastamos pouco mais de sete milhões de bolivianos (US$ 900 mil). Por isso, devolveremos na próxima semana mais de 10 milhões de bolivianos ao Tesouro Geral da Nação", informou o governante.A reintegração do dinheiro recebido pelo MAS é a segunda realizado pelo partido político desde que começou a ser presidido por Morales. Nas eleições para a Assembléia Constituinte, os candidatos governistas tiveram 1.322.263 votos, 50,7 % do total, ocupando o primeiro lugar entre as forças políticas participantes. O governante agradeceu aos habitantes da região pelos votos recebidos, tanto para a Presidência como para a Assembléia Constituinte. O presidente confirmou que o MAS obteve 140 cadeiras da Assembléia Constituinte.Morales convidou seus partidários a acompanhá-lo na inauguração da Assembléia Constituinte, no dia 6 de agosto, na cidade de Sucre. O presidente reiterou seu desejo de que a Constituinte sirva para desenhar uma nova estrutura política, administrativa e social do país. Para ele, é necessário "colocar cadeados (nessas estruturas), para que nunca mais sejam privatizados os recursos naturais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.