Morales elogia governo chileno por resgate de boliviano

O presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou nesta manhã ao Chile para se encontrar com o compatriota Carlos Mamani, um dos 33 mineiros presos por 69 dias na mina a quase 700 metros de profundidade. A poucos minutos de aterrissar no aeroporto de Copiapó, Morales disse estar impressionado pelo trabalho do governo chileno e do presidente Sebastián Piñera. Morales considerou o resgate uma "grande ação humanitária" e disse que não sabe como poderá retribuir ao Chile por salvar Mamani, o único mineiro que não é de nacionalidade chilena no grupo.

AE-AP, Agência Estado

13 de outubro de 2010 | 10h46

"Em nome do povo boliviano, do governo nacional, não sei como pagar esse esforço. É histórico, inédito, inesquecível para o povo boliviano salvar com vida, resgatar com vida a tantos mineiros e ao companheiro boliviano Carlos Mamani", afirmou Morales. O presidente disse que oferecerá trabalho na Bolívia a Mamani, mas disse que dependerá dele e de sua família aceitarem a oferta. "A Bolívia nunca vai se esquecer do irmão Piñera", acrescentou.

Antes de se encontrar com o compatriota, Morales acompanhou o presidente Piñera na recepção a Jorge Galleguillos, o 11º mineiro resgatado. O boliviano Carlos Mamani, de 24 anos, casado e com uma filha pequena, teve o azar de aceitar o contive do sogro para trabalhar na mina San José. Mamani estava havia apenas cinco dias no local quando, em 5 de agosto, houve o deslizamento que prendeu os 33 homens sob centenas de toneladas de rochas.

Morales ainda foi questionado pelo fato de Mamani sair à superfície com uma bandeira do Chile. "Esse fato nos une, nos fortalece e cria confiança de povo a povo e de presidente a presidente", respondeu. O Chile e a Bolívia não mantêm relações diplomáticas em nível de embaixadores desde que a Bolívia rompeu com o Chile em 1978, quando fracassou uma negociação na qual tentava obter uma saída para o Oceano Pacífico. A Bolívia perdeu seu acesso ao Pacífico em uma guerra com o Chile no século 19, quando se aliou com o Peru. O governo peruano, por sua vez, terminou perdendo grandes porções de seu território para os chilenos, nesse mesmo conflito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.