Morales propõe moeda única para nações sul-americanas

O presidente da Bolívia, Evo Morales, propôs neste spabado, 21, que a União de Nações Sul-americanas (Unasur) tenha uma moeda única, chamada "Pacha" ("terra" em idioma quíchua), circulando nos dez países da região.A declaração de Morales foi feita durante uma visita à cidade de boliviana de Cochabamba, que será sede do futuro Parlamento Sul-Americano. Ele foi lá para visitar possíveis lugares para construir o edifício deste organismo.Sobre a moeda única, ele disse que todos os países têm sua própria proposta para o nome da divisa.Morales explicou que os presidentes dos países da região aceitaram mudar a denominação do futuro bloco de integração durante a I Cúpula Energética Sul-Americana, realizada na Venezuela na segunda e na terça."Superamos alguns problemas e decidimos que o nome será União de Nações Sul-americanas", afirmou Morales, completando que o primeiro estatuto da entidade será redigido em dezembro, durante a III Cúpula da Comunidade Sul-Americana de Nações, na Colômbia.Segundo o presidente boliviano, alguns líderes que expressavam divergências foram convencidos sobre a necessidade de "acelerar" a formação do novo bloco de integração - e não demorar meio século, foi o caso da União Européia (UE).Além disso, ele disse que o Banco do Sul, que conta com o apoio da Venezuela e outros países da região, pode ser o equivalente a um Banco Central Sul-Americano, para ajustar a economia de seus integrantes."Nossa colocação é que se transforme numa espécie de Banco Mundial nesta região, que favoreça as pessoas que realmente necessitam de recursos econômicos", afirmou.O presidente boliviano reiterou sua idéia de que a recuperação dos recursos naturais para o domínio do Estado é a melhor forma de as nações chegarem ao desenvolvimento econômico.O governante ratificou seu desejo de consolidar a unidade dos países da região, atualmente divididos na Comunidade Andina (CAN), formada por Bolívia, Colômbia, Equador e Peru, e no Mercado Comum do Sul (Mercosul), que conta com Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela."Eu realmente sonho com uma unidade sul-americana" para favorecer os países subdesenvolvidos", expressou o chefe de Estado boliviano, que completa em breve 15 meses no poder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.