Morre 4º general vítima de explosão em QG da capital

A TV estatal síria afirmou que o chefe do Departamento de Segurança Nacional, general Hisham Ikhtiyar, morreu ontem por causa dos ferimentos que sofreu no ataque contra o principal prédio das forças de segurança do regime sírio, na quarta-feira. Outros três generais, incluindo Hassan Turkmani, ex-ministro da Defesa, Daoud Rajha, que ocupava atualmente o cargo, e um cunhado do ditador Bashar Assad, Assef Shawkat, morreram na explosão.

O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2012 | 03h02

O ministro do Interior, Mohamed al-Shaart também foi ferido no atentado, mas não há informações oficiais sobre seu estado de saúde. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo opositor com sede em Londres, afirma que o quadro médico de Shaart é "instável".

Ikhtiyar, de 71 anos, era figura-chave na repressão da revolta contra o governo de Assad. No dia 20 de maio, ele e outras autoridades do governo sobreviveram a uma tentativa de envenenamento. Três dias depois, Ikhtiyar foi incluído em uma lista de pessoas que passaram a ser alvo de sanções impostas pela União Europeia e pelos EUA. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.