Morre a ''mãe da Revolução'' iraniana

Khadijeh Saqafi, mulher do fundador da República Islâmica do Irã, aiatolá Ruhollah Khomeini, e conhecida como a "mãe da Revolução" iraniana, morreu aos 93 anos, em um hospital de Teerã, informou ontem Hassan Khomeini, neto de Khadijeh. Ela havia sido internada dias atrás com graves problemas no coração e insuficiência respiratória. Khadijeh casou-se com o aiatolá quando tinha 15 anos. O casal teve sete filhos, dos quais dois morreram ainda crianças. O mais velho, Mustafa, foi assassinado em 1977, quando estava exilado em Najaf (Iraque) com o pai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.