Morre a primeira mulher a cruzar o Canal da Mancha

Morreu ontem Gertrude Ederle, a primeira mulher a cruzar a nado o Canal da Mancha, em 1926. Ela tinha 97 anos e vivia no Christian Health Care Center de Wyckoff, Nova Jersey. Gertrude havia completado 19 anos quando decidiu enfrentar o desafio, em 6 de agosto de 1926. ?Diziam que uma mulher não poderia cruzar o canal a nado?, disse Gestrude à Associated Press em 2001, no 75º aniversário da proeza. ?Eu demonstrei que podia?.Quando voltou aos Estados Unidos, houve festas, um desfile em Nova York, convite para conhecer o presidente Calvin Coolidge na Casa Branca, e compromissos que lhe renderam muito dinheiro. Além disso, Gestrude interpretou o papel de si mesma no filme ?Nade, garota, nade?. Cinco homens haviam cruzado o canal antes e Gertrude bateu o recorde em mais de duas horas. Partiu de Cape Griz-Nez, França às 7h05 e chegou a Kingsdow, Inglaterra, 14 horas e 20 minutos depois. No percurso, desafiou a maré, chuva, ondas gigantes, medusas venenosas e tubarões.O seu recorde se manteve durante 24 anos, tendo sido quebrado em 1950, por Florence Chadwick, que fez a travessia em 13 horas e 20 minutos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.