Morre aos 60 anos Gerry Conlon, preso injustamente por atentado do IRA

Irlandês foi a figura central de um dos erros mais famosos do Judiciário britânico, que em 1989 anulou sua condenação

O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2014 | 15h10

 BELFAST - Gerry Conlon – que passou 15 anos preso após ser condenado injustamente por um atentado a bomba do IRA que deixou cinco mortos em Guildford, a sudoeste de Londres, em 1974 – morreu ontem em sua casa em Belfast, aos 60 anos. 

Conlon foi a figura central de um dos erros mais famosos do Judiciário britânico, que em 1989 anulou sua condenação e a das outras três pessoas que também foram condenadas injustamente pelo mesmo atentado. 

A história dos “Quatro de Guildford” inspirou o filme Em nome do pai, de 1993, em que o personagem de Conlon foi interpretado pelo ator Daniel Day-Lewis. A família de Conlon informou que ele lutava contra o câncer.

Mais conteúdo sobre:
Irlanda do NorteGerry ColonIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.