Morre aos 68 anos ex-premier japonês Ryutaro Hashimoto

O ex-primeiro-ministro japonês RyutaroHashimoto morreu neste sábado aos 68 anos, no Centro Médico Internacional de Tóquio, em conseqüência de um grave problema intestinal que o levou a ser operado há algumas semanas. Hashimoto tinha sido internado no hospital com fortes dores abdominais. No início de junho, teve que extirpar boa parte do intestino. O ex-governante já tinha passado por outra operação de urgência em fevereiro de 2002, no coração. Hashimoto foi eleito deputado pela primeira vez em 1963, aos 26 anos. Ele assumiu a chefia de governo entre janeiro de 1996 e julho de 1998. Deixou o cargo após uma grande derrota do seu partido naseleições para o Senado de 1998. Entre dezembro de 2000 e abril de 2001, foi o ministro encarregado das reformas administrativas promovidas por Yoshiro Mori. Devido a seu delicado estado de saúde e a um escândalo, Hashimototinha deixado a política nas eleições gerais antecipadas de setembro de 2005, quando não concorreu ao Parlamento.Escândalo Até julho do ano passado, ele dirigia a maior facção do governista Partido Liberal Democrata (PLD). Teve de renunciar devido ao escândalo que envolveu seu grupo com uma milionária doaçãode uma poderosa associação de dentistas. Durante seu mandato como primeiro-ministro, Hashimoto promoveu um amplo programa de reformas administrativas e financeiras. Ele lançouas bases da estruturação do governo em 12 Ministérios e agências governamentais. Também incentivou a cooperação com os Estados Unidos na área de defesa e as relações diplomáticas com a China e diversos países doOriente Médio. Em março, foi a Pequim, à frente de um grupo de parlamentares para tentar intermediar o conflito entre China e Japão provocadopelas visitas do atual primeiro-ministro japonês, Junichiro Koizumi, ao templo de Yasukuni, símbolo militarista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.